::   Academia Filosófica Cristã   ::
Página Inicial
Quem Somos
Reflexão
Artigos
Destaques e Eventos
Inscrição
Serviço Assistencial
Área de Trabalho
Fale Conosco
 

*
Calendário e Grupos de Harmonização
----------------------
* Calendário e Grupos Preceptoria Introdução
----------------------
* Harmonização de doentes.
----------------------

Notícias/Artigos

Vida no campo beneficia saúde mental, diz estudo.
BBC Brasil
04/01/2006
Quem vive no campo goza de melhor saúde mental do que os habitantes das cidades, sugere uma pesquisa que comparou dados do censo britânico desde 1991.

Apesar de algumas teorias apontarem o isolamento, a falta de vida social e dificuldades de acesso como fatores possivelmente prejudiciais à sanidade de quem vive em áreas rurais, a pesquisa realizada pela Escola de Medicina de Warwick em conjunto com as Universidades de Bristol e de Porthsmouth chegou à conclusão contrária.

Foram analisados dados referentes a 7.659 adultos que vivem na Inglaterra, no País de Gales e na Escócia.

Levando em consideração fatores como a idade, estado civil, emprego, segurança financeira e o estado de saúde física, "houve uma pequena, mas significativa diferença estatística em termos de doenças mentais comuns entre residentes de áreas urbanas e rurais", afirmam os pesquisadores.

Os moradores de áreas rurais apresentaram um nível ligeiramente superior de sanidade mental do que os urbanos, segundo o estudo, publicado no Jornal Britânico de Psiquiatria.

Diferenças

A diferença relatada na pesquisa entre os moradores do campo e da cidade não se alterou mesmo tomando em consideração o nível socioeconômico, taxa de emprego ou renda familiar.

Os portadores de doenças mentais comuns que vivem em áreas menos densamente povoadas também apresentaram uma taxa mais alta de remissão, intervalo entre episódios da doença.

Mas os pesquisadores afirmam que apesar de terem considerado o número de pessoas vivendo em cada domicílio, e conseqüentemente a quantidade de pessoas vivendo sozinhas, outros fatores que podem afetar a saúde mental, como serviços sociais e acesso a transporte e cuidados médicos não foram levados em consideração.

O estudo afirma que "mais pesquisas são necessárias para entender melhor estas diferenças e como elas podem afetar a saúde mental dos indivíduos".




Ler Mais

© Indústria de Site - Criação de Sites