::   Academia Filosófica Cristã   ::
Página Inicial
Quem Somos
Reflexão
Artigos
Destaques e Eventos
Inscrição
Serviço Assistencial
Área de Trabalho
Fale Conosco
 

*
Calendário e Grupos de Harmonização
----------------------
* Calendário e Grupos Preceptoria Introdução
----------------------
* Harmonização de doentes.
----------------------

Notícias/Artigos

Japoneses exploram centro da Terra para entender origens da vida.
da France Presse
19/07/2005
Cientistas japoneses vão explorar em breve as profundezas da Terra para conhecer melhor as placas tectônicas e buscar as origens da vida até 7.000 metros abaixo da superfície.

Os cientistas vão obter amostras da crosta terrestre, uma fonte de informações sobre os organismos primitivos, relacionados ao início da vida no planeta. Também estudarão as placas tectônicas, com a esperança de conseguirem futuramente prever terremotos.

"A coleta de amostras geológicas talvez nos permita descobrir organismos biológicos que poderiam ter existido quando nosso planeta nasceu. O estudo da crosta terrestre também dará pistas sobre a evolução climática passada e futura", disse Jun Fukutomi, do Centro de Exploração das Profundezas da Terra.

Um novo navio de exploração do fundo do mar, o Chikyu (Terra em japonês), de 450 milhões de euros, será colocado à disposição do centro no fim do mês.

As escavações em grande escala começarão em setembro de 2007, em frente à costa do Pacífico no Japão, com uma sondagem a 3.500 metros, em um fundo marinho localizado 2.500 metros abaixo da superfície do mar.

A primeira sondagem tem o objetivo de estudar as placas tectônicas. O Japão, que fica na conjunção de quatro delas, registra em média 20% dos terremotos mais violentos do mundo. "Um conhecimento maior da interação das placas pode nos ajudar a prever terremotos", explicou Fukutomi.

Os pesquisadores esperam poder instalar as varetas de perfuração que o Chikyu terá no fundo do mar, a 4.000 metros de profundidade, e, a partir deste ponto, cavar até 7.000 metros no interior da Terra.

A perfuração sob o oceano foi preferida à perfuração terrestre porque a camada submarina permite sondagens mais profundas.

O Chikyu utiliza tecnologias semelhantes as de perfuração petroleira, mas também está equipado para se proteger de eventuais explosões --caso se choque com reservas de petróleo ou gás. O navio possui um laboratório, equipado para eliminar os efeitos dos campos magnéticos terrestres e permitir uma melhor observação.




Ler Mais

© Indústria de Site - Criação de Sites